Volume 1 | Número 1 - Exceção em dó maior

Lenin Pires, Paula Pimenta

Resumo:

Luiz Carlos Justino, músico de 23 anos, cidadão niteroiense, ficou preso por três dias, por supostamente ter participado de um assalto à mão armada. Luiz foi reconhecido através de uma fotografia sua, constante em um álbum de reconhecimento da policia. Isso sem o mesmo ter sido réu em momento algum de sua vida, nem ter sido chamado para prestar esclarecimentos sobre as eventuais denúncias sobre ele. O texto Exceção em Dó Maior demonstra nessa breve análise do caso Luís Justino, é que ele, diferentemente do que se pode pensar, está fortemente entrelaçado na estrutura social, quanto na conjuntura que se pode observar. Ou, para referir ao memorável Marshall Sahlins, se insere na estrutura da conjuntura, fazendo do contexto uma atualização de aspectos mais permanentes de uma sociedade que sofre os efeitos inadvertidos de um ideal oligárquico despudoradamente racista e violento.  

O Laboratório de Estudos sobre Conflito, Cidadania e Segurança Pública divulga o texto Exceção em Dó Maior, que faz parte da revista eletrônica Análises. O texto discuti sobre o caso do Luiz Carlos Justino, músico de 23 anos, cidadão niteroiense, ficou preso por três dias, por supostamente ter participado de um assalto à mão armada na manhã do dia 5 de novembro de 2017, no bairro da Vila Progresso.

Texto completo em PDF

NEWSLETTER

Fale conosco:

Rua José Clemente,

73, 9º andar - Centro

Niterói - RJ. 

CEP: 24020-104

Tel: (55) 21 - 3674.7823

Links úteis:

LAESP

InEAC

DSP

PPGJS

OpO

Qualis